Resenha | Hitman: Agente 47 (2015)

11:42:00


Não sou muito do tipo que fica horas jogando vídeo game (na verdade não passo nem meia hora por mês jogando, mas tudo bem, não vem ao caso). Mesmo assim eu sei que já joguei uma vez HITMAN e eu achei legal (na época).  O filme HITMAN: AGENT 47 foi baseado no game e na verdade esse não foi o primeiro filme da franquia. Pra quem não sabe, em 2007 a Fox produziu HITMAN, mas podemos dizer que o filme foi razoável e não foi um dos melhores que ela produziu e nem um filme que rendeu muito em bilheteria.

O filme Hitman: Agente47 tem em torno de 96 min de duração e foi lançado dia 27 de agosto desse ano (2015) e ainda está nos cinemas. Dirigido por Aleksander Bach, que aqui faz sua estreia em grandes produções depois de uma carreira bem-sucedida nos clipes musicais e na publicidade. O filme tem em seu elenco Rupert Friend (Homeland), Zachary Quinto (Star Trek) e Hannah Ware (Boss) que são os principais do filme (se assim posso dizer).
Eu posso dizer desde já que eu adorei o filme, que é ação do começo ao fim, não tem nada de romance. Acredite, se vc está esperando uma ação comum onde as pessoas sempre terminam com romance e um casal se formando, pode esquecer que na verdade um casal não se é formado de nenhuma forma (apenas uma dupla, não um casal). Porém ainda achei que algo faltou no filme, mas não sei dizer o que. Adaptações de jogos para filmes nem sempre deixam os fãs dos jogos felizes com o resultado pois nem sempre segue o jogo de forma original (RESIDENT EVIL pode ser uma exceção).

A história mostra o Agente 47 (Rupert Friend) que é um assassino extremamente inteligente, ágil e eficaz, o qual foi criado (ele e outros) pelo Dr. Litvenko (Ciarán Hinds). No entanto, depois que este cientista desaparece pelo mundo e leva consigo mesmo a chave para a construção de outros soldados especiais, outros agentes. Então ele começa a ser procurado pela perigosa corporação Syndicate International, comandada por Le Clerq (Thomas Kretschmann). Para evitar que isso aconteça, o protagonista que trabalha para a ICA (International Contracts Agency), tenta encontrar o cientista, mas para encontrar esse cientista, ele precisa antes encontrar a filha dele, Katia van Dees (Hannah Ware) que será a única a saber onde o pai encontra-se.


Depois de encontrar ela, ganha a confiança de Katia e ela leva-o até o pai dela. O filme parece simples pensando da forma que eu expliquei, mas não é tão simples e nem tão complicado. Katia sendo filha desse cientista, foi modificada cientificamente para ter seus sentidos mais apurado, sentidos de sobrevivência para que ela pudesse sobreviver sem o pai que a abandonou quando ainda era uma criança para que ela não fosse capturada e pega por quem estava perseguindo seu pai. Ela sobreviveu e se tornou uma mulher decidida a descobrir quem era o homem que ela tinha na cabeça dela. Ela não sabia o nome dele nem o que ele era para ela, mas sabia que queria encontra-lo e que era alguém importante para ela. Com o tempo a sua memoria se guardou em uma parte de seu cérebro, fazendo as lembranças sumirem e ela não lembrar de muita coisa.
O filme todo vai em torno de mistérios e pessoas que você pensa que são uma coisa e são outras, pensam de formas diferentes de diversos assuntos e é isso que eu amo nesse filme. Cada um é muito diferente do outro, mas no fim você percebe que há mais coisas em comum do que foi visto no filme todo.
O Agente 47 aparece no filme como alguém que quer matar Katia, mas ao decorrer do filme é possível ver que ele quer descobrir tanto quanto ela onde encontra-se o Dr. que criou ele. São muitos mistérios no filme e posso dizer que ele acaba com mais mistério ainda, eu fiquei com cara de idiota quando o filme acabou, fiquei pensando “Cadê o resto? Como assim? Me leva sem or”. Não posso mesmo falar mais aqui pois é muito spoiler, mas posso dizer apenas que vai existir no filme uma cópia do Agente 47 que se chama Agente 48. John Smith (Zachary Quinto) aparece como um aliado de Katia na procura de seu pai e como se fosse alguém que iria proteger Katia, mas não demora muito para descobrirmos que ele não se passa de um vilão (mais um).


O desenvolvimento dos personagens, especialmente Katia, é bem feito. Minha única ressalva é em relação ao 47, uma vez que, mesmo tendo informações sobre sua origem, sua conexão com a ICA não é aprofundada. E esse detalhe vale para os fãs do jogo: a missão do agente não é totalmente revelada desde o início, algo que acontece no jogo. No entanto, como isso é um filme, tem que haver suspense, então não vou criar muita picuinha com tal detalhe. Ainda no assunto de Katia, acho que ela foi desenvolvida de uma forma boa, mas ainda esperava que ela fosse toda desajeitada, porque pelo enredo do filme, é só coloca-la em perigo que ela consegue fazer as coreografias com o 47 de uma forma incrível, mas isso me deixou feliz também e nem por um minuto fiquei achando que o filme estava ruim, é apenas uma opinião.

O filme é ótimo para quem é fã de ação e que gosta de muito sangue, pois tem tiro, explosão, corpos sendo cortados. Cada minuto tem pessoas morrendo no filme, mas são aquelas pessoas que você não está nem ai que morreram porque não fazem a menor diferença. Se vocês assistirem, não esqueçam de me avisar aqui o que acharam do filme porque eu quero muito saber a opinião de cada um de vocês. Vou ficando por aqui, até a próxima postagem.
 
Postagem nova toda segunda, quarta e sexta.

---------------------

 Deixe seu comentário que eu vou amar ler, saber que esteve aqui e o que achou. Não esqueça de seguir o blog para receber as postagens em primeira mão.


Me acompanhem também: TWITTER | CANAL | INSTAGRAM | FACEBOOK
 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

0 comentários

Deixe o seu comentário, não esqueça do seu email e do seu blog!