Resenha Filme | Maze Runner: Prova de fogo

14:06:00



Já posso dizer que essa saga de filmes se tornou mais uma queridinha pra mim. Assim como no primeiro filme Maze Runner: Correr ou morrer, esse segundo filme Prova de fogo me prendeu a atenção de forma incrível fazendo com que eu parasse de respirar em alguns momentos e muitas vezes me segurasse para não gritar para que os personagens corressem (pois é, eu sou do tipo de pessoa desesperada mesmo quando se trata de filme). Eu sou o tipo de pessoa que faço questão de sentir o que o filme está passando, seja medo, angustia, felicidade, emoção, enfim, não importa, eu acho que assim eu aproveito mais o filme e a história.

Uma coisa eu deixo claro desde já: como no primeiro filme, eles correm muito, eles fogem muito e passam por coisas mais horríveis. Quando você pensa que eles vão parar, que enfim vão poder descansar de correr e de fugir, você leva um tapa pra perceber que essa fuga parece nunca acabar e que a cada momento eles estão em uma nova confusão.

Maze Runner: Prova de fogo foi lançado dia 17 de setembro desse ano (2015) e eu tive que ir assistir no cinema porque não ia aguentar esperar sair na internet para assistir (sou desses também que gostam de assistir tudo no cinema com um monte de gente fã de sagas). O filme tem duração em média de 2h13min e foi dirigido por Wes Ball. Eu estou adorando esse trabalho dele pois um filme bem dirigido é um filme de sucesso e ele está conseguindo isso.

O filme começa continuando o fim do primeiro filme, onde os garotos foram “salvos” do labirinto em que estavam e do CRUEL por pessoas que queriam o bem deles e que aparentemente salvou todos os outros adolescentes que estavam em outros labirintos (pois é, não havia apenas um labirinto). Eles encontram um deserto gigante diante dos olhos deles. No primeiro filme nunca foi dito o motivo de eles estarem no labirinto e porque estavam fazendo esse tipo de prova com eles, testando os limites de cada um, fazendo com que eles lutem pela própria sobrevivência e nesse filme tudo é contado aos poucos, mas sempre deixando um pouco de quero mais.

Ao chegarem em uma super construção no meio do nada, eles encontram outras pessoas de outros labirintos e isso faz com que Thomas pare para pensar sobre o que está acontecendo. Como eles poderiam ter salvo todas essas pessoas de outros labirintos? Como conseguiram passar por cima do CRUEL dessa forma? Essas perguntas ficam no ar por um certo tempo fazendo você desconfiar das pessoas que salvaram eles. Thomas então é procurado por um garoto que estava nessa instalação a mais tempo e mostra para Thomas algo que fez com que suas dúvidas apenas crescessem. Eram corpos em macas sendo levados para dentro de uma sala onde apenas quem tinha o crachá poderiam entrar.

Sendo assim, para saciar suas duvidas, Thomas no outro dia conseguiu arrumar briga com um dos guardas e enquanto todos acharam que ele estava tentando arruinar o “salvamento” deles, ele mostra que era mais que uma briga e vai atrás de descobrir o que estava atrás daquela porta com o crachá que ele conseguiu roubar do guarda.
 
Atrás daquela porta ele descobriu que todos os corpos que entravam ali estavam sendo drenados de alguma forma e foi ai que ele parou para pensar de forma correta. Depois disso Thomas e seu mais novo amigo se esconderam porque alguém estava entrando na sala e ali suas dúvidas foram respondidas. Essas pessoas que salvaram eles não eram salvadores, não eram pessoas que estavam contra o CRUEL, ainda era o CRUEL e eles estavam ali para leva-los para outro lugar.

Thomas então volta correndo e faz de tudo para salvar seus amigos do CRUEL mais uma vez e é ai que começa toda a aventura. Eles conseguem fugir e vão para o deserto em busca de uma equipe, um exército de pessoas que são contra o cruel, para que conseguissem sobreviver. O mundo não é como antes, um vírus tomou conta de muitas pessoas e tudo o que eles conseguem ver é areia e destroços de cidades que ali poderia ser. Prédios tombados, construções perdidas no meio da imensidão de areia. Ali eles tentam sobreviver fugindo desses seres que estão contaminados, sobreviver ao calor do deserto e aos perigos que vem por ai.
 
A caminho da montanha eles resolvem descansar, mas quando Thomas (Dylan O'Brien) acordou a noite, pode ver luzes ao longe. Ele acorda todos os seus amigos e quando todos percebem que ali poderá ser um lugar que encontrarão as pessoas que estão procurando, percebem que está vindo uma grande tempestade derrubando raios muito perto de onde eles estão, assim eles começaram a correr em direção a esse lugar, a essa grande construção para que conseguissem ficar a salvo da tempestade. Irei parar de narrar o que acontece por aqui por motivos de: tudo o que eu falar vai ser spoiler e não quero dar spoiler desse filme.  

Daqui pra frente é muita loucura tudo o que acontece e sempre está aparecendo novos personagens na história fazendo você se apegar a eles assim como se apega aos principais. Posso dizer que você irá ter raiva da Teresa e que vai querer que ela morra. Vai saber que tem muita coisa envolvida nesse tipo de teste que o CRUEL está fazendo, mas ainda ficará na dúvida se CRUEL é bom. Eu recomendo esse filme para todos os que gostam de aventura e de suspense porque é um filme que não conta as coisas de uma forma atropelada e isso faz com que você vá descobrindo aos poucos cada coisa, cada história de cada pessoa. Você saberá sobre um passado possível de Teresa, saberá sobre como e porque estão fazendo esses testes, descobrirá que existem outras pessoas vivas no mundo, sobrevivendo com quase nada. Vários momentos eu fiquei chocado com a situação do mundo e apaixonado por um futuro apocalíptico (eu amo esses filmes que relatam isso).
 
O que eu mais achei legal é que não contam muito sobre o vírus que foi espalhado. Ao invés de contar mais sobre ele e como ele surgiu, apenas mostra vários seres humanos que se transformaram nesses seres e como eles se transformam. Também não vou falar muito sobre isso, apenas dizer que se tem uma coisa que eu amei, foi quando vi esses seres sem olhos. Descobri também que esses seres que aparecem no início do filme e durante ele não estão completamente transformados e que os que estão com a transformação completa são bem piores.
Eu adoro o elenco que a cada filme fica melhor e eu tenho uma coisa pra falar sobre a atriz que faz a Tereza (Kaya Scodelario): ela fala português fluente. Pois é, eu fiquei besta ao ver a entrevista que ela deu para o PAPELPOP e ela falou em português. Eu sei que pra algumas pessoas é normal isso, mas eu fiquei impressionado com isso, e ainda estou bobo, então me deixem.

Há muitos personagens no filme que eu passei a amar e alguns que eu passei a não gostar, mas não vou falar aqui porque se eu falar terei de explicar e explicando estarei dando spoiler e é exatamente o que eu não quero. Quem já assistiu não deixe de comentar aqui o que achou do filme e quem vai assistir depois me conta o que achou do filme. Espero que tenham gostado da postagem.

Postagem nova toda segunda, quarta e sexta.

 

 Deixe seu comentário que eu vou amar ler, saber que esteve aqui e o que achou.
Siga o blog e receba novidades em primeira mão.

Me acompanhem também: TWITTER | CANAL | INSTAGRAM | FACEBOOK
 
 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

0 comentários

Deixe o seu comentário, não esqueça do seu email e do seu blog!